Bolo de Cenoura Especial

Oi gente! Tudo bem com vocês? Espero que sim.

Os últimos meses foram bem difíceis. A chegadam de um bebê sempre muda a rotina da casa toda. Quando tem uma outra criança e tão novinha quanto Ester essa mudança fica ainda mais delicada. Junte a isso alergia alimentar. Tudo piora!!!

Para quem nos acompanha sabe que Ester é APLV e agora descobrimos algumas outras alergias alimentares como carne vermelha, manga, banana e o glúten.
A caçulinha também compartilha das mesmas alergias. Isso tem deixado meus dias e noites ainda mais tensas envolvidas em muitas cólicas e dores de estômago.
Mas como mãe sempre arruma forças do imaginável para cuidar dos seus filhos eu não seria diferente.

Tenho passado muito tempo na cozinha inventar, procurar, fazer e refazer receitas para variar o cardápio da família que tem sua base frango e arroz.

Aos poucos vou compartilhando aqui as receitas aprovadas.

Hoje quero compartilhar com vocês uma receita de bolo de cenoura sem glúten.

Bolo de Cenoura 


Ingredientes:

2 cenouras médias picadas ou raladas
2 xícaras de farinha de arroz
3 ovos (pode substituir pela baba da linhaça)
1 xícara de óleo
2 xícaras de açúcar
1 colher se sopa de fermento
1 pitada de sal


Modo de preparo:

Bata no liquidificador o óleo, ovos, açucar e cenoura.

Numa tijela junte a mistura a farinha de arroz, a pitada de sal e por último o fermento.

Leve ao forno pré aquecido a 180° por mais ou menos 30.

Dica: unte a forma com óleo e a farinha de arroz.
           
Fiz com ovo e com a baba da linhança e das duas formas ficaram muito saborosas.

Uma ótima opção para café da manhã ou lanchinho da tarde.

Espero que tenham gostado da receita e que façam para experimentar.

Aguardo todos nos próximos posts!
Leia Mais ››

Ser Mãe de Duas é

Oi gente! Tudo bem? Espero que sim.

Faz bastante tempo desde o último texto. Precisei de alguns meses para estabelecer uma nova rotina. As meninas tem tomado bastante meu tempo mas aos poucos volto com tudo.

Hoje quero compartilhar com vocês uma reflexão sobre como é ser mãe de duas. Texto recheado de experiência própria da mãe que vos fala.


Ser mãe de duas é...

Ser mãe de duas não é fácil nem nas fotos.
Uma olha para um lado enquanto a outra olha para câmera. A outra olha para para o chão enquanto a mãe limpa a baba de uma. E quando finalmente as duas olham para a câmera o cabelo da mãe tá bagunçado. Enquanto a mãe arruma o cabelo as duas olham para o chão. Mas vamos deixar assim mesmo porque as vinte tentativas anteriores ficaram piores.

Ser mãe de duas é deixar uma chorando enquanto dar banho na outra. É deixar a outra gritando "Mamãe acha eu!" enquanto dar o mamar a uma.

Ser mãe de duas é arrumar uma para sair enquanto a outra tira tudo do armário.
É arrumar a  outra enquanto uma tá fazendo aquela sujeira na roupa. Enquanto volta para limpar uma a outra arrancou o laço da cabeça.

Ser mãe de duas é viver em constante estado de alerta. Não pode piscar que uma está colocando algo na boca da outra. Não pode bobear que a outra puxa o cabelo de uma.

Ser mãe de duas é não saber mais o significado da palavra tempo. Pois ele passa tão rápido que ela só entende amanhecer e a anoitecer.

Ser mãe de duas é torcer para que o barulho de uma não acorde a outra e quando as duas dormem não saber o que fazer com esse tempo.

Ser mãe de duas é viver sempre em meio a brinquedos espalhados mas com o coração com amor dobrado.

Texto: Josi Gama

Espero que tenham gostado da minha reflexão e aguardo todos no próximo post.
Leia Mais ››

AMAmentação: Opinião de uma Mãe Real

Olá gente! Tudo bem com vocês?

Hoje quero falar para as mamães que assim como eu estão na fase de amamentação.

Amamentar não é tão fácil como nas propagandas de TV.


Vemos mães lindas e sublimes em suas poltronas amamentando um lindo bebê.
Mas, a realidade é bem diferente. Existe toda uma dificuldade inicial com a pega a insegurança sobre se o leite é forte. Além de suportar todos os palpites.

Amamentar na vida real nem sempre vai ser num ambiente calmo e milimetricamente pensado para esses momentos. Principalmente se seu bebê veio ao mundo através de uma cesariana. Nesse caso amamenta-se onde possamos sentir menos dor.

Por falar em dor. Essa irá nos acompanhar alguns dias. O bebê nasce com a necessidade de sugar e nem sempre a mãe terá leite para satisfazer sua fome. Mas para estimular a produção deve-se insistir em colocar o bebê no peito. Isso vai com o passar dos dias gerando uma sensibilidade quando não gera feridas (e como elas doem). 

Mesmo com dificuldades que possam aparecer não podemos desistir da amamentação. Cada gotinha de leite materno é uma dose de vacina e amor. Esse alimento além de possuir todos o nutrientes necessários para o bebê ainda tem poder calmante e analgésico.


Crianças amamentadas exclusivamente até os 6 meses no peito tem menos chances de adoecer e se acontecer irá curar mais rápido.

Lembre-se não existe leite fraco. Fraca é a mente daqueles que vivem para dar palpites na vida alheia.

Não desista e procure ajuda de banco de leite, especialistas em amamentação ou aquela amiga que está passando pela mesma fase que você. Importante é seguir em frente na decisão de amamentar e confiar em sua capacidade de suprir as necessidades do seu bebê.

Você sabia que além de todas as vantagens  para o bebê a amamentaçao ajuda as mamães?

- Reduz o peso mais rapidamente após o parto.
- Ajuda o útero a recuperar seu tamanho normal, diminuindo o risco de hemorragia de anemia após o parto.
- Reduz o risco de diabetes.
- Reduz o risco de câncer de mama e de ovário.
- Pode ser um método natural para evitar uma nova gravidez nos primeiros seis meses, desde que a mãe esteja amamentando exclusivamente (a criança não recebe nenhum outro alimento) e em livre demanda (dia e noite, sempre que o bebê quiser) e ainda não tenha menstruado.

Motivos não faltam para fazermos um esforço para amamentar nossos filhos até pelo menos os 6 meses recomendados.

Vamos oferecer amor em forma de líquido para nossos pequenos!

Espero que tenham gostado e aguardo todos no próximo post.


Leia Mais ››

Casamento é uma Construção

Olá mamães e papais! Tudo bem com vocês?

Antes de ser pais todos somos casais certo? Então vamos dedicar um pouco do nosso tempo para falar de relacionamento?


Viver ao lado de alguém não é fácil. Sempre ouvimos falar essa frase, seja ela vindo dos nossos pais, avós, vizinhos, amigos cada um de formas diferentes vão tentar te explicar essa frase. É difícil por vários motivos. Somos pessoas diferentes, com pensamentos diferente, com criações diferentes, com objetivos algumas vezes diferentes mas com uma só coisa em comum: A vontade de fazer dar certo!

Assim como uma construção temos que tomar cuidado com três aspectos importantes: o alicerce, as paredes e com o teto.

Alicerce

Assim como na construção temos que observar o solo onde pretendemos construir e a profundidade que vamos colocar as colunas de concreto. Podemos comparar isso tudo a amizade deve fazer parte da vida do casal. Qual profunda será essa amizade para superar as tempestades que a vida a dois trará?

Paredes

São as paredes que tornam a construção  aconchegante. Assim também deve ser o casamento. As paredes significam a confiança depositada um no outro. A proteção e aconchego que a certeza de poder confiar no outro torna o casamento mais leve.

Teto

O telhado de uma construção tem a função de proteger contra o mau tempo. Assim é o amor no casamento. Ele tem o poder de proteger o outro e o relacionamento contra as adversidades que o mundo proporciona.

Esses são os pontos que julgo ser de grande importância para manter um casamento duradouro e feliz. Algumas vezes não será fácil. Mas, acredite: Toda dificuldade passa!


Espero que tenham gostado e que de alguma forma tudo que foi escrito ajude seu relacionamento.

Aguardo vocês no próximo post!

Nos siga nas redes sociais
Facebook: Agora Somos Pais
Instagram: @agorasomospais
Leia Mais ››

Resenha: Huggies Supreme Care Turma da Mônica

Olá mamães e papais! Tudo bem?

Faz um bom tempo que não tem resenha aqui no Agora Somos Pais. Muito pelo fato de que sempre usamos os mesmos produtos, como diz o ditado: em time que está ganhando não se mexe, nós evitamos ao máximo expor Ester a novos produtos por medo de possíveis alergias.

Compramos as fraldas dela pela internet, em uma dessas compras o site nos ofereceu essa fralda. A nova Huggies Supreme Care Turma da Mônica. Éramos acostumados comprar a Huggies Supreme Care Meninas mas o preço não está muito atrativo (entenda caro rsrs). Resolvemos então testar essa nova fralda.


Vamos lá para opinião da mamãe

Conforto: Assim como a Supreme Care Meninas ela tem 4 pontos de ajustes, elásticos nas costas, o material é maleável isso tudo deixa os pequenos livres para brincar sem que a fralda vaze devido ao peso.
Absorção: Esse aspecto deixa um pouco a desejar. Dependendo da quantidade de xixi o gel acumula em pequenos pontos. Mas segura o xixi a noite toda (leia das 21h as 7h).
Valor: Por ser lançamento não achamos caro. Encontramos promoção na internet com 3 pacotes por R$ 150,00 + frete.







Conclusão:

Aprovada  não é tão boa quanto a que costumamos usar mas consegue substituí-la com maestria.

Espero que tenham gostado e que experimentem e venham nos contar o que acharam. Lembrando sempre que nem sempre o que é bom para minha filha não necessariamente será bom para seu/sua filho.

Aguardo todos no próximo post.




Nos siga nas redes sociais:

Leia Mais ››

Contração de Treinamento X Trabalho de Parto

Olá mamães! Tudo bem?

Hoje o assunto é para as gravidinhas. Você sabe o que são contrações de treinamento? Saque qual diferença entre elas e o trabalho de parto? Se não sabe hoje vou explicar.

Blog Grão de Gente

Contrações de treinamento
como o próprio nome já diz é uma forma do corpo da mamãe se preparar para o nascimento do bebê. Ela costuma aparecer por volta de 35 semanas e permanece até que o trabalho de parto de fato comece. Algumas mamães podem sentir essas contrações bem antes das 35 semanas. Caso isso aconteça o obstetra deve ser informado o quanto antes.

Essas contrações aparecem de forma esporádica. Nunca você a sentirá do mesmo jeito, na mesma região e pelo mesmo tempo. Quando elas aprecem uma parte da barriga ficará dura por alguns segundos e você não sentirá dor alguma.

Trabalho de parto propriamente dito virá com dor e com intervalos regulares. Mas mesmo se estiver sentido as contrações não precisa sair correndo para maternidade. Aconselhado esperar até que elas tenham um intervalo de 5 minutos entre elas. Mas é bom deixar claro que cada caso é um caso e o obstetra tem que está ciente de tudo.

Meu Caso

Já estou na segunda gestação e agora vou contar para vocês minha experiência com os dois casos.

Primeira gestação: Num belo domingo a tarde começo sentir uma dor que vinha das costas e terminavam em baixo da barriga e ela ficava toda dura. Ester nesses momentos ficava imóvel o que me deixava mais desesperada. Não cheguei a sentir as tais contrações de treinamento porque com 26 semanas Ester já encaixou para nascer e as contrações que sentia era meu corpo se preparando para o trabalho de parto. Que seria prematuro se meu obstetra não entrasse com medicação para inibi-lo. Mesmo com a medicação as contrações continuaram num ritmo bem lento até completar 36 semanas quando as dores aumentaram tanto intensidade quanto tempo de duração. E assim foi minha primeira gestação.

Segunda gestação: Com 20 semanas as contrações de treinamento deu as caras. Como já tinha lido que elas são indolores e não precisamos nos preocupar nem avisei ao meu GO. Mas com 27 semanas minha barriga começou a ficar toda dura, as dores também chegaram e Elisa ficando imóvel. Imaginem meu medo de um parto prematuro!!! Corri para o médico e mais uma vez estou tomando a medicação para inibir o parto prematuro.

Com meu relato quero mostrar que cada caso é um caso e cada gravidinha tem reações diferentes do que é padrão. Sempre bom ressaltar a importância do pré-natal.

Espero que tenha conseguido esclarecer algumas dúvidas e aguardo todos nos próximo post!
Leia Mais ››