Carta para uma Mãe que Trabalha fora

Quando Ester nasceu eu decidi não trabalhar para me dedicar exclusivamente cuidar dela.

Durante 10 meses não me separava dela mais que 3 horas. Sentia uma saudade tão grande que ligava a cada 30 minutos para saber como ela estava.

Quando Ester completou 11 meses decidi voltar a trabalhar mas com uma única condição. Queria que ela fosse comigo, não só porque ainda amamento, mas não queria perder nada do seu desenvolvimento. Ela é a prioridade na minha vida e tudo que faço é por ela e para ela.

Mas, na última semana ela precisou ficar em casa para se recuperar de um resfriado e tive que vim trabalhar sozinha. Imagina minha saudade (posso garantir que não te medida). Quando chegava à noite em casa e via a forma como ela me recebia com um lindo e largo sorriso e uma abraço tão forte que me faziam esquecer todo estresse do dia me fez pensar nas mãezinhas que precisam deixar seus filhos desde cedo aos cuidados de outros para voltar ao trabalho.

Resolvi então escrever uma carta dedicada a todas essas mães guerreiras.  



Campos dos Goytacazes, 15 de Abril de 2016

Querida mãe que trabalha fora.

Sei que muitas vezes és julgada por deixar seu filho aos cuidados de outra pessoa. Dizem que não o ama por ficar longe por longas horas durante o dia sem saber que seu coração dói como se tivesse deixado um pedaço do seu corpo.

Perder as conquistas do seu filho é doloroso. Ninguém pensa no seu sofrimento por não está presente quando seu filho falar a primeira palavra, nos seus primeiros passos e em qualquer outro momento, porque em relação aos filhos tudo é importante.

Imagino que deve contar as horas para poder encontrar seu filho e aproveitar cada segundo ao seu lado. Vê aquele sorriso lindo e receber um abraço gostoso no fim de um dia cansativo de trabalho deve ser revigorante.

Não se culpe por deixar seu filho. Você está mostrando que mulheres podem sim ser o que quiserem e ainda exercer a maternidade.

Você é a pediatra, motorista de taxi, professora, caixa do supermercado, enfermeira, política... Em todas as áreas és figura presente. Deixar seu filho para exercer sua profissão não te faz menos mãe, mostra o quanto és forte.

Não se culpe por deixar seu filho. Você está mostrando que mulheres podem sim ser o que quiserem e ainda exercer a maternidade.

Quero que saiba o quanto te admiro e respeito. Independente de nossas escolhas somos mães e desejamos sempre o melhor para nossos filhos.



Josi

Nos siga nas rede sociais:
Facebook
Instagram

5 comentários:

  1. Lindo jose, parabéns ta lindo seu blog!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada minha querida! Seja bem vinda e espero sempre contar com sua companhia.

      Beijos

      Excluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir