10 Alimentos Proibidos para Bebês



Olá povo lindo! Como vocês estão?

Hoje vamos falar sobre um assunto que gera muita confusão entre as famílias: A alimentação dos bebês.

Muitos pais já ouviram frases como: Meu filho comeu "isso" e nunca passou mal ou meu filho comeu "aquilo" e é lindo, saudável uma criança perfeita.

Sim, muitos de nós crescemos tomando leite de vaca, tudo com açúcar e não morremos. É verdade, mas também é verdade que vários adultos tem problemas como diabetes, obesidade que foram desencadeadas por uma introdução alimentar deficiente quando éramos apenas bebês.

Segue a baixo uma lista de alimentos que não devemos oferecer para nossos filhos para que não sejamos culpados de futuras complicações na vida deles.



                          
Depois que os nossos pequenos deixam o peito materno começam as dúvidas do que eles podem ou não comer. Com um estômago ainda muito sensível e outras áreas em desenvolvimento, como as próprias defesas e o paladar, é preciso ficar de olho no que oferecer para a criança. Nós separamos uma lista com 10 alimentos que devem passar longe dos nossos bebês até dois anos de idade.

1. Oleaginosas

Amendoins, castanhas, amêndoas e todas as outras sementes dessa família não são indicadas para crianças muito novinhas. Apesar da aparência de saudáveis, elas têm um alto potencial alergênico, ou seja, têm grandes chances de desenvolver alergia no bebê. Os papais que já têm casos desse tipo na família devem ficar ainda mais atentos.

2. Balas, pirulitos, chicletes e etc…

A criança já nasce com um paladar que gosta mais do doce, mas, pra ela, o gosto docinho do leite da mãe já é o suficiente. Se os pais oferecem alimentos com muito açúcar antes da hora, o patamar de doce naquele paladar vai subir muito e assim o pequeno vai querer coisas cada vez mais adocicadas.

3. Mel

Por essa os papais não esperavam, mas até um alimento considerado tão natural pode ser nocivo para as crianças. O mel pode conter a bactéria botulínica que, além de causar sintomas mais simples como a diarreia, pode se complicar e ter consequências graves como paralisia.

4. Enlatados

Excesso de sal, de conservantes e o risco de conter a bactéria botulínica é o que condena os enlatados a ficar bem longe dos bebês. Além do baixo valor nutritivo, esses alimentos ainda podem irritar o estômago das crianças.

5. Defumados e embutidos

Até os 2 anos de idade, é bom que o bebê fique longe desse excesso de gordura, sal e conservantes em alimentos com linguiça, salsicha, presunto e outros.

6. Refrigerante


Além dos aditivos químicos que podem lesionar o estômago sensível do bebê, os refrigerantes – principalmente aqueles que são à base de cola – ainda reduzem a absorção de ferro e cálcio nas refeições.

7. Sucos industrializados
Outro caso de alimentos que vêm disfarçados de naturais são os sucos de caixinha. Os que vêm escrito “néctar” no rótulo são lotados de açúcar e nada indicados para crianças abaixo de 2 anos de idade.

8. Biscoito recheado

Além do excesso de açúcar, o recheio desses biscoitos ainda costuma ser feito com muita gordura trans. Uma unidade de biscoito recheado equivale a 100% da quantidade de colesterol que uma criança pode consumir em um dia.

9. Achocolatado
Ele tem um gosto bem docinho, elas adoram. O problema é que esse tipo de alimento também possui uma quantidade muito alta de açúcar (basta olhar no rótulo!) e geralmente é indicado pelos próprios fabricantes apenas para crianças maiores.

10. Chocolates

Ele pode até ser a paixão da mamãe, mas além do açúcar, a gordura em excesso e a presença da cafeína são outros problemas desse alimento.

Fonte: Play kids

Depois de ler todas explicações do porque não oferecer certo tipo de alimento para crianças tão pequenas temos muito mais argumentos para todos aqueles que com toda "boa" intenção oferecem comida para nossos filhos.


Espero que tenham gostado e aguardo todos no próximo post.


Nos siga também nas redes sociais:

Facebook: Agora Somos Pais
Instagram: @agorasomospais

11 comentários:

  1. Alimentos que podem ser esperados para serem introduzidos com toda certeza! Não acrescentam nada nutricionalmente aos nossos pequenos!
    www.maesapaixonadas.com

    ResponderExcluir
  2. Concordo certamente que uma alimentação balanceada traz enormes benefícios e com tempo e muita paciência a criança desenvolve seus próprios gosto..

    ResponderExcluir
  3. Muito importante, principalmente o mel que muita gente acha inofencivo

    ResponderExcluir
  4. Por aqui evitamos os ovos, leite e derivados, devido à APLV. Mas, depois de um tempo, fomos liberados para iniciar a introdução desses alimentos e graças a Deus deu tudo certo. Bjos

    ResponderExcluir
  5. Ótimas informações. Algumas eu sabia, outras foi ótimo descobrir.
    www.blogbabylo.com

    ResponderExcluir
  6. Algumas coisas nao dou ate hoje para meu filho como refrigerante, doce, bolacha recheadae vai ser assim ate quando conseguir segurar.
    Beijos
    Mari
    Vamosmamaes.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olha a maioria da lista faz mal para um adulto imagina pra um bb... Mas essa frase de q comi e nao morri é pra quem quer criar sobrevivente e nao um filho, cada cuida da forma q acha melhor, mas dessa forma não pensa a longo prazo, o depois q é o complicado.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Olha a maioria da lista faz mal para um adulto imagina pra um bb... Mas essa frase de q comi e nao morri é pra quem quer criar sobrevivente e nao um filho, cada cuida da forma q acha melhor, mas dessa forma não pensa a longo prazo, o depois q é o complicado.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Adorei Josi o post, muito valiosas as informações!!
    Mas complicado para uma mãe que come esse tantão de besteiras negar para a filha, rsrsrs

    ResponderExcluir
  10. Super importante mesmo o cuidado na alimentação dos nossos pequenos! Post super válido, pois temos que alertar as novas maes! <3

    ResponderExcluir
  11. Nem sempre o alimento que eu dei pro meu filho vai ser aceito pelo seu pelo fato do organismo não aceitar, é muito relativo isso, mais basicamente tem alimentos que venhamos que realmente não fazem bem, aqui fiz questão de mamar exclusivamente ate os 6 meses, depois que fui complementando com as papinhas, comidas e demais

    Bjs

    mamaenathan.blogspot.com

    ResponderExcluir