AMAmentação: Opinião de uma Mãe Real

Olá gente! Tudo bem com vocês?

Hoje quero falar para as mamães que assim como eu estão na fase de amamentação.

Amamentar não é tão fácil como nas propagandas de TV.


Vemos mães lindas e sublimes em suas poltronas amamentando um lindo bebê.
Mas, a realidade é bem diferente. Existe toda uma dificuldade inicial com a pega a insegurança sobre se o leite é forte. Além de suportar todos os palpites.

Amamentar na vida real nem sempre vai ser num ambiente calmo e milimetricamente pensado para esses momentos. Principalmente se seu bebê veio ao mundo através de uma cesariana. Nesse caso amamenta-se onde possamos sentir menos dor.

Por falar em dor. Essa irá nos acompanhar alguns dias. O bebê nasce com a necessidade de sugar e nem sempre a mãe terá leite para satisfazer sua fome. Mas para estimular a produção deve-se insistir em colocar o bebê no peito. Isso vai com o passar dos dias gerando uma sensibilidade quando não gera feridas (e como elas doem). 

Mesmo com dificuldades que possam aparecer não podemos desistir da amamentação. Cada gotinha de leite materno é uma dose de vacina e amor. Esse alimento além de possuir todos o nutrientes necessários para o bebê ainda tem poder calmante e analgésico.


Crianças amamentadas exclusivamente até os 6 meses no peito tem menos chances de adoecer e se acontecer irá curar mais rápido.

Lembre-se não existe leite fraco. Fraca é a mente daqueles que vivem para dar palpites na vida alheia.

Não desista e procure ajuda de banco de leite, especialistas em amamentação ou aquela amiga que está passando pela mesma fase que você. Importante é seguir em frente na decisão de amamentar e confiar em sua capacidade de suprir as necessidades do seu bebê.

Você sabia que além de todas as vantagens  para o bebê a amamentaçao ajuda as mamães?

- Reduz o peso mais rapidamente após o parto.
- Ajuda o útero a recuperar seu tamanho normal, diminuindo o risco de hemorragia de anemia após o parto.
- Reduz o risco de diabetes.
- Reduz o risco de câncer de mama e de ovário.
- Pode ser um método natural para evitar uma nova gravidez nos primeiros seis meses, desde que a mãe esteja amamentando exclusivamente (a criança não recebe nenhum outro alimento) e em livre demanda (dia e noite, sempre que o bebê quiser) e ainda não tenha menstruado.

Motivos não faltam para fazermos um esforço para amamentar nossos filhos até pelo menos os 6 meses recomendados.

Vamos oferecer amor em forma de líquido para nossos pequenos!

Espero que tenham gostado e aguardo todos no próximo post.


7 comentários:

  1. Precisamos sempre de posts assim: reais e verdadeiros! Obrigada por compartilhar!

    ResponderExcluir
  2. Que bacana este Post... amamentação é fundamental nos primeiros meses de vida do bebê. O Dan eu amamentei até os 7 meses, mas como não tive leite suficiente, complementei com leite em pó, direcionado pela pediatra! bjooo

    ResponderExcluir
  3. no comeco da amamentação eu tive muita sensibilidade, doia, mas nada que me fizesse pensar em desistir. Depois passou e foi superctranquilo.

    ResponderExcluir
  4. Oi Josi
    Com minha primeira filha tive muita dificuldade e amamentei pouco tempo.
    Com o segundo foi muito mais fácil e ele mamou até 1 ano e 9 meses
    Muito bom seu post
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Amamentar pra mim foi MUITO DIFÍCIL! Não é mesmo como nos comerciais! Persisti e consegui, mas demorou viu? Bjus.

    ResponderExcluir
  6. Amamentar realmente não é fácil e não é igual para todas as mulheres. Realmente precisa de dedicação e muita força de vontade.

    ResponderExcluir
  7. Amamentar não é nada fácil principalmente nos primeiros dias do primeiro filho. Pra mim foi bem difícil, mesmo eu tendo todo o apoio. O lance é não desistir que depois melhora muito e fica até fácil.
    ótimo post.
    beijos
    Chris

    ResponderExcluir